Coleção Diafragma

ano
2022
editora
tijuana
categoria
Zine
dimensões
9 x 0 x 12 cm

Sobre a coleção Diafragma

A coleção Diafragma é formada por três livretos de formato A6, impressos em risografia, e reúne o trabalho recente das poetas Carol Luisa, Letícia Miranda e Valeria Lima.

As três autoras se conheceram entre abril e maio de 2021 quando participaram do projeto “grupos de leitura e tradução sobre o trabalho editorial independente”, idealizado por tijuana, editora Par(ent)esis e a curadora independente Tanja Baudoin. Durante os grupos de leitura e tradução, textos em português, espanhol e inglês foram a base para debates sobre o quê, como, e porquê publicar. O exercício de leitura se estendia ao de tradução colaborativa de escritos que trazem à tona a essência do ato de publicar de forma independente.

Um dos grupos trabalhou sobre o texto “A Love Story”, da artista afro-americana Tia Blassingame. Dezenove pessoas leram e traduziram coletivamente os poemas do inglês para o português. Carol, Letícia e Valéria fizeram parte do grupo, e a colaboração delas na tradução de “A Love Story” resultou na publicação da coleção Diafragma.

Os três títulos da coleção Diafragma, “Aquário”, “Meu corpo, minha voz, meu lar” e “Tensionar as Bordas” foram editados simultaneamente durante maio de 2021 e fevereiro de 2022. As três autoras optaram por produzir, além do conteúdo impresso, um trabalho audiovisual desenvolvido a partir dos poemas. Os vídeos produzidos por Carol, Letícia e Valeria podem ser acessados pelo QR code impresso em cada livreto.

_

Sobre as autoras:

Carol Luisa é carioca, geminiana, desceu a terra em 23 de maio de 1988. Poeta, artista visual, arte educadora e estudante de Arquivologia. Já escrevia bastante quando, aos 11, fez o primeiro poema. De lá pra cá participa de saraus, entre eles o CEP 20000. Tem poemas publicados no “Cadernos do CEP” e no site da iniciativa “Mulheres Que Escrevem”. Como integrante da Respeita, coalizão de mulheres poetas e artistas, participou da publicação “São nossas as notícias que daremos”. Em 2020 lança “Sobre como acender pavios” (Editora Urutau), seu primeiro livro.

Valeria Lima nasceu e reside no Rio de Janeiro, é tradutora, pesquisadora e escritora. É Mestre em Linguística Aplicada pela UFRJ. O poder de reinvenção dos povos africanos e afrodiaspóricos, as vozes das mulheres, pessoas negras, indígenas e LGBTQIA+ fazem parte especial de seus interesses acadêmicos e de vida. Participou das coletâneas “Vozes Femininas Negras” (2020), “Um livro entre livros” (2021) e “Parto normal” (2021).

Letícia Miranda (1996) é poeta, artista visual e integrante do Clube de Colagem de Brasília. Vive e trabalha no Distrito Federal, Brasil. É formada em Letras Português pela Universidade de Brasília, especialista em Fotografia pela Faculdade Unyleya e mestranda em Artes Visuais pela Universidade de Brasília. Seus trabalhos relacionam poéticas e linguagens a fim de encontrar rastros e traços de um mundo possível.

Frete: Retirar no local / a combinar

ou PAC/SEDEX/Impresso normal

Língua/idioma: Bilíngue PT/CN

Não inclua dados de contato como e-mails, telefones, endereços, links externos ou redes sociais para evitar sanções na sua conta.
Faça o login
As avaliações são feitas somente por compradores.
(sem avaliações)